Cientistas propõem nova teoria para explicar a relação dos seres humanos com a natureza

Por Joelson Moura*

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       
       
De que maneira os seres humanos, por meio de esforços para sobreviver durante sua história evolutiva, se relacionam e formam sua compreensão sobre o mundo natural? Mais ainda: e se nossas atitudes em relação a natureza, principalmente com os recursos naturais, seguirem padrões comportamentais que são de certa forma universais, independente da região do planeta em que moramos?

          O artigo Social-Ecological Theory of Maximization: Basic Concepts and Two Initial Models publicado na revista Biological Theory, traz uma nova e promissora teoria que sugere existir algumas regras universais que conduzem os seres humanos na sua interação com a natureza: a “Teoria Socioecológica da Maximização”.

    Tendo como um dos autores o professor Dr. Ulysses Paulino de Albuquerque do Departamento de Botânica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e baseada em conceitos dos campos da ecologia e evolução, a premissa básica da teoria é que as pessoas, ao longo do tempo, constroem sistemas socioecológicos — resultado da interação de sistemas socioculturais e a natureza — para favorecer sua sobrevivência em diferentes ambientes (inclusive nos ambientes urbanos). “A teoria afirma que a construção e a funcionalidade dos sistemas socioecológicos são impulsionadas pela seleção de estratégias mediadas por mecanismos cognitivos e comportamentais que favorecem a sobrevivência de grupos humanos em suas interações em diversos contextos ambientais”, explica Albuquerque.

         O autor argumenta que essa teoria utiliza modelos conceituais flexíveis, que são abertos a novas hipóteses, que podem ser testadas para colaborar com o desenvolvimento dessa que é a primeira teoria da ciência etnobiológica moderna. O autor contou com a parceria de outros pesquisadores vinculados ao INCT Etnobiologia, Bioprospecção e Conservação da Natureza, os também professores doutores Washington Soares Ferreira Júnior (Universidade de Pernambuco), Patrícia Muniz de Medeiros e Rafael Ricardo Vasconcelos da Silva (ambos da Univ ersidade Federal de Alagoas), Taline Cristina da Silva (Universidade Estadual de Alagoas) e Thiago Gonçalves‑Souza (Universidade Federal Rural de Pernambuco).  

 

O texto completo do artigo pode ser acessado gratuitamente no seguinte link: https://rdcu.be/bmtve

             2019

 

 

 

Social-Ecological Theory of Maximization: Basic Concepts and Two Initial Models. Biological Theory 

Ulysses Paulino Albuquerque; Patrícia Muniz de Medeiros; Washington Soares Ferreira Júnior; Rafael Ricardo Vasconcelos da Silva; Taline Cristina da Silva; Thiago Gonçalves‑Souza

*Joelson Moura é doutorando em Etnobiologia e Conservação da Natureza (UFRPE) e integra o Laboratório de Ecologia e Evolução de Sistemas Socioecológicos (LEA) da UFPE. Tem como interesse científico a compreensão dos processos que contribuíram para a evolução da mente humana.

Lattes: lattes.cnpq.br/4073348755490283

4.jpg
  • w-facebook
  • Twitter Clean

Apoio